Nutrição e Candidíase


A Candidíase é um tipo de fungo, presente na superfície cutânea ou mucosas, que pode resultar em candidíase oral, vaginal, intertrigo, paroníquia e onicomicose. A Candida albicans é uma das espécies mais conhecidas por ser extremamente comum sua proliferação em mulheres. A candidíase vaginal (CV) ocorre em mulheres não comprometidas imunologicamente, podendo estar ou não com infecção leve ou moderada. Seu crescimento, também, é favorecido quando há uso contínuo de anticoncepcionais orais de alta dosagem, uso de corticoides, imunossupressores e antibióticos. Portadoras de diabetes melito descompensado ou resistência periférica à insulina, também, possuem predisposição à candidíase vaginal.

O consumo exagerado e frequente de alimentos fontes de carboidratos de alto índice glicêmico favorecem o aparecimento da cândida albicans, isso ocorre, pois o açúcar é o principal substrato energético desse fungo. Além disso, o consumo frequente de alimentos alergênicos, como o leite de vaca, pode promover o crescimento da cândida por causar um desequilíbrio na microbiota intestinal, alterando o pH do intestino e diminuindo a quantidade e ação de bactérias benéficas deste meio.

Para a prevenção ou tratamento da candidíase vaginal é necessária uma adequada terapia nutricional. Alguns alimentos ainda podem auxiliar no tratamento e prevenção da doença, dentre eles, destaca-se o alho (), que possui ações fungicida, sendo um ótimo aliado contra a cândida. Para aproveitar sua ação antifúngica, deve-se consumi-lo cru. A ingestão de alimentos antioxidantes como o cranberry (Vaccinium macrocarpon), também, pode auxiliar no controle e prevenção da doença, visto que estudos realizados com esta fruta mostraram que ela apresenta propriedades antioxidantes e pode inibir o crescimento de micro-organismos e a adesão destes na parede no intestino.

A suplementação de probióticos é uma estratégia efetiva no tratamento da candidíase, bem como desordens intestinais e infecções urogenitais. Eles atuam no controle da proliferação fúngica e redução de episódios de candidíase vaginal, modulação do sistema imunológico para combater micro-organismos agressores, manutenção de um pH acidificado, mais propício para o desenvolvimento de bactérias saudáveis e absorção de micronutrientes. Micronutrientes, como vitaminas e minerais, também, são capazes de contribuir para a prevenção e tratamento da candidíase vaginal, isso porque o equilíbrio nutricional atua positivamente para a prevenção de diversas patologias, inclusive candidíase vaginal e possíveis síndromes fúngicas.

Referências

FORTES, Mariluci dos Santos. . Francisco Beltrão: Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2013.

MARTINEZ, Rafael Chacon Ruiz. . São Paulo: Universidade de São Paulo, 2008.

OTA, Claudia et. al. Avaliação da atividade antimicrobiana e anti-inflamatória do extrato hidroalcoólico do allium sativum (alho). , Curitiba, n. 43, p. 37-49, 2010.

PELEGRIN, Fernanda et al. Nutrição funcional no tratamento da candidíase vaginal. Revista Nutrição, Saúde e Performance, São Paulo, n.43, p. 38-44.

Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts
Posts em breve
Fique ligado...

© Copyright 2017. Equaliv

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle