Desmistificando os óleos para a saúde e estética

May 24, 2016

Os óleos vegetais fazem parte da dieta humana há muito tempo e observa-se crescente aumento na busca por novas fontes, uma vez que há maior tendência para a substituição das gorduras animais a fim de se obter melhor qualidade de vida e saúde. E, por isso, atualmente, nos estabelecimentos comerciais, encontram-se à venda diversos tipos de óleos vegetais, entre eles, óleos de coco, cártamo e uva.

 

O óleo de coco é um derivado da massa do coco (C. nucifera) e pode ser obtido de duas maneiras: refinado, quando retirado do coco seco; e o óleo de coco virgem, que é extraído do leite do coco. Atribuem-se diversos benefícios a este óleo, principalmente quanto à redução da gordura corpórea e das medidas antropométricas.

 

Nesse sentido, realizou-se pesquisa de intervenção dietética no Rio de Janeiro, com 116 adultos, durante 3 meses, e observou-se que o consumo diário de uma cápsula (13ml) de óleo de coco resultou em redução do peso corporal, da circunferência de cintura, do índice de massa corporal e da circunferência de pescoço. Resultados semelhantes, também, foram encontrados em pesquisa realizada na Malásia, com 20 indivíduos com excesso de peso, em que eles ingeriram, diariamente, durante 4 semanas, 30ml de óleo de coco e apresentaram redução significativa de circunferência de cintura.

 

O óleo de semente de uva (Vitis sp.) prensado a frio possui alto teor de ácido linoleico, um tipo de ácido graxo essencial ao organismo, além de substâncias com atividade antioxidante, que incluem os fitosteróis, flavonoides, ácidos fenólicos, carotenoides e isômeros da vitamina E, os tocoferóis e os tocotrienóis.

Os antioxidantes são substâncias capazes de retardar ou inibir de forma significativa a ação dos radicais livres, assim, assumindo importantes funções na proteção, correção e renovação da pele, das unhas e dos cabelos.

 

Além dos efeitos antioxidantes, foi observado, em pesquisa, que o consumo de até 45 gramas de óleo de semente de uva por dia contribuiu na redução dos níveis de LDL-colesterol e aumento de HDL-colesterol, em 13 e 7%, respectivamente.

 

O óleo de cártamo é extraído da flor da espécie Carthamus tinctorius L. e é composto principalmente pelos ácidos graxos essenciais oleico e linoleico (ômega-6). Pesquisas apontam que o consumo adequado desses ácidos graxos pode auxiliar na diminuição do colesterol total. Além disso, o ácido linoleico é importante na redução dos níveis de triglicérides e na síntese de hormônios.

 

O óleo de cártamo, também, é utilizado como matéria-prima na produção sintética de ácido linoleico conjugado (CLA). Em indivíduos obesos, sem comorbidades, estudo revelou que, após 6 meses de intervenção com suplementação de 3,4g/dia de CLA, ocorreu diminuição significativa na massa de gordura corporal (P=0,05), havendo uma tendência para a perda dessa massa em regiões corporais específicas (como, por exemplo, nas pernas). Sugere-se que o mecanismo por meio do qual o CLA reduz a gordura corporal seria a redução energética ou o aumento do gasto energético.

 

Apesar da crescente busca para apresentar os benefícios dos óleos vegetais, os estudos ainda são escassos e as pesquisas existentes, em sua maioria, foram realizadas em um curto espaço de tempo e em animais. É importante salientar que, apesar de os óleos vegetais apresentarem ácidos graxos essenciais, seu consumo deve ser moderado. Outrossim, é preciso atentar-se às propagandas enganosas e milagrosas que são vinculadas a esses produtos com o único intuito de estimular a compra, mesmo sem a devida comprovação científica dos benefícios propagados.

 

Ainda são válidas as recomendações de que uma dieta adequada deve priorizar alimentos fontes de ácido graxo mono e poli-insaturado ao invés de gordura saturada, aumentar o consumo de ômega-3, fibras, frutas, legumes e verduras, além da prática regular de atividade física.

 

Referências

 

CAO, S. et al. Comparative profiling of miRNA expression in developing seeds of high linoleic and high oleic safflower (Carthamus tinctorius L.) plants. Front Plant Sci., Lausanne, v. 4, p. 1-10, 2013.

 

CARDOSO, D. A. et al. A coconut extra virgin oil-rich diet increases hdl cholesterol and decreases waist circumference and body mass in coronary artery disease patients. Nutr Hosp., Madrid, v. 1, n. 32, p. 2144-2152, 2015.

 

HANN, V. B.; MARTINS, M. S.; DIAS, R. L. Termogênicos: uma revisão sistemática sobre o uso de óleo de coco, óleo de cártamo e cla. RBNE, São Paulo, v. 8, n. 43, p. 10-19, 2014.

 

LIAU, K. M. et al. An Open-Label Pilot Study to Assess the Efficacy and Safety of Virgin Coconut Oil in Reducing Visceral Adiposity. ISRN Pharmacology. , v. 2011, p. 1-7, 2011.

 

NASH, D. T. Cardiovascular risk beyond LDL-C levels. Other lipids are performers in cholesterol story. Postgrad. Med., New York, v. 116, n. 3, p. 11-15, 2004.

 

SANT’ANNA, V.; PERUCHA, V. F. R.; POMPEU, J. Ácido linoleico conjugado: efeito na composição corporal e saúde humana. In: PASCHOAL, V.; NAVES, A. Tratado de nutrição esportiva funcional. São Paulo: Roca. 2015. Cap. 28, p. 451-462.

 

SHINAGAWA, F. B. et al. Grape seed oil: a potential functional food? Food Sci. Technol., Campinas, v. 35, n. 3, p. 309-406, 2015.

 

SHINAGAWA, F. B.; SANTANA, F. C.; MANCINI-FILHO, J. Efeito do óleo

 

de semente de uva prensado a frio nos marcadores bioquímicos e perfil inflamatório de ratos. Rev. Nutr., Campinas, v. 28, n. 1, p. 65-76, 2015.

 

WATRAS, A. C. et al. The role of conjugated linoleic acid in reducing body fat and preventing holiday weight gain. International Journal of Obesity., Wisconsin, v.. 31, n.3, p. 481-487, 2007.

 

Tags:

Please reload

Featured Posts

Gastrite pode ser prevenida com mudança de hábitos

February 28, 2020

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

© Copyright 2017. Equaliv

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle