Psoríase e glúten: qual a relação?


A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele, mediada por células T e caracterizada por lesões eritematoescamosas, aumento na proliferação celular e padrões anormais de diferenciação dos queratinócitos. Sua prevalência mundial é estimada em 2%, sendo mais comum entre a terceira e a quarta décadas, no sexo feminino e em indivíduos com histórico familiar. As causas são desconhecidas, porém predisposição genética, associada a fatores ambientais e estilo de vida, constitui-se em uma etiologia plausível. Hoje em dia, são conhecidos diversos tipos de psoríase, com diferentes características e níveis variados de gravidade, desde simples lesões descamativas até um quadro clínico agravado, que exige atenção hospitalar. Contudo a morfologia básica da lesão psoriática, associada ao prurido e à descamação, é comum a todos os tipos. Devido à inflamação crônica provocada pela própria doença, os indivíduos estão sujeitos a alterações sistêmicas no organismo, como resistência insulinêmica, modificações no perfil lipídico, obesidade e aumento do risco cardiovascular. Diversas pesquisas apontam uma ampla relação entre a psoríase e o desenvolvimento de doenças crônicas associadas, como hipertensão arterial, dislipidemia, diabetes tipo 2 e esteatose hepática não alcoólica, além de maior suscetibilidade para síndrome metabólica. A associação entre psoríase e doença celíaca tem sido de interesse recente, e vários estudos avaliaram um possível efeito terapêutico de uma dieta isenta de glúten nessa patologia. A doença celíaca é caracterizada por inflamação da mucosa, atrofia das vilosidades e hiperplasia celular por exposição ao glúten dietético, que é composto principalmente por dois grupos de proteínas chamadas gluteninas e gliadinas. Os níveis de anticorpos séricos, incluindo anticorpo de transglutaminase de tecido IgA (IgA tTG), anticorpo IgA endomisial (IgA EMA), anticorpo antigliadina IgA (IgA AGA) e anticorpo IgG antigliadina (IgG AGA), são, comumente, utilizados como biomarcadores diagnósticos para a doença. Em um estudo, foi avaliado o impacto de uma dieta isenta de glúten, com duração de 3 meses, em 33 pacientes com psoríase com anticorpos antigliadina elevados (AGA), que foram comparados a 6 pacientes com psoríase sem AGA elevados. Todos os indivíduos realizaram uma biópsia duodenal antes do início da dieta. Nos resultados, 73% das pessoas com psoríase AGA positivos mostraram uma melhora no índice de gravidade da doença em comparação com nenhum dos pacientes com psoríase AGA negativos. Depois da intervenção, os valores desses anticorpos foram inferiores em 82% dos pacientes com psoríase sensível. Sugere-se, portanto, que uma dieta isenta de glúten pode ser benéfica em pacientes com psoríase com sensibilidade ao glúten. REFERÊNCIAS ALJADA, A. et al. Glucose intake induces an increase in activator protein 1 and early growth response 1 binding activities, in the expression of tissue factor and matrix metalloproteinase in mononuclear cells, and in plasma tissue factor and matrix metalloproteinase concentrations. Am J Clin Nutr., v. 82, n. 1, p. 51-57, 2004. ARAUJO, M. L. D. et al. Influências nutricionais na psoríase. An. Bras. Dermatol., Rio de Janeiro , v. 84, n. 1, p. 90-92, feb. 2009. BHAVIT K. et al. Dieta e Psoríase: Parte 2. Doença Celíaca e Papel de uma Dieta Sem Glúten. J Am Acad Dermatol., v. 71, n. 2, p. 350-358, aug. 2014. COELHO, D.F.S; et al. Novo conceito: Pirâmide Alimentar baseada no Índice Glicêmico dos alimentos. Nutrição em Pauta, p. 24-27, 2009. SOLIS, M. Y. et al. Estado nutricional e consumo alimentar de pacientes com psoríase dos tipos sistêmica e artropática sistêmica associada. Einstein (São Paulo), São Paulo, v. 10, n. 1, p. 44-52, mar. 2012. VOUTILAINEN, S; et al. Carotenoids and cardiovascular health. Am J Clin Nutr., v. 83, n. 6, p. 1265-71, 2006.

Tags:

Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts
Posts em breve
Fique ligado...

© Copyright 2017. Equaliv

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle