Gastrite pode ser prevenida com mudança de hábitos

February 28, 2020

A gastrite é uma doença que atinge muitas pessoas atualmente. Ela é caracterizada por alterações histológicas no revestimento do estômago, por meio de lesões e inflamações, podendo ser aguda ou crônica.

O tipo mais frequente de gastrite é a crônica bacteriana, que está associada à infecção pela bactéria Helicobacter pylori. Essa inflamação da mucosa do estômago tem grande prevalência: atinge cerca de 50% da população mundial.

 

Quais os hábitos devem ser evitados para prevenir a gastrite?

 

Vários hábitos podem piorar a gastrite. Alguns deles são: uma dieta inadequada em relação ao seu valor nutricional, a ingestão contínua de bebidas alcoólicas e tabagismo. Outras atividades que contribuem com a doença são alguns procedimentos cirúrgicos, medicamentos e ingestão de substâncias corrosivas, irradiação do estômago, infecções sistêmicas e estresse por traumas.

No nosso estômago, um ambiente ácido, os alimentos também apresentam uma grande interferência na produção de substâncias e alterações da motilidade gástrica. Os alimentos que são mais quentes causam congestão da mucosa gástrica que faz com que aumente a secreção ácida e com um menor tempo de evacuação.

As bebidas alcoólicas, por sua vez, estimulam o ácido gástrico, o que aumenta a secreção ácida. Os condimentos picantes também aumentam a secreção gástrica e ocasionam irritações constantes na mucosa. A pimenta vermelha e a páprica contêm uma substância irritante da mucosa, que eleva a secreção ácida e a perda de potássio, chamada capsaicina. A pimenta preta causa irritação gástrica, elevando as secreções ácidas e a dispepsia. A pimenta do chilli e mostarda causam o eritema e lesão gástrica.

Já os refrigerantes à base de cola, também danosos, diminuem a pressão sob o esfíncter esofagiano inferior, ocasionando o refluxo gastroesofágico. A nicotina do cigarro também diminui essa pressão, facilitando o refluxo e propiciando modificações no conteúdo gástrico. Isso aumenta a resposta da secreção ácida à gastrina, e diminui a atuação de medicamentos utilizados como antiácidos durante a noite.

Os caldos com grandes quantidades de purina também interferem na mucosa gastrointestinal e agem elevando a secreção ácida. Os carboidratos concentrados acabam resultando na estimulação dos osmorreceptores, e atuam no retardo do esvaziamento gástrico. Alimentos com elevados níveis de gordura também agem no retardo do esvaziamento gástrico.

A falta de tempo atualmente é também um grande fator para a inadequação da dieta e digestão dos indivíduos, levando as pessoas a realizarem as refeições rapidamente e dialogarem durante o as refeições.

Com isso, alimentos são mal digeridos e consequentemente mal absorvidos, irritando a mucosa gástrica. Isso se torna mais um agravante para o surgimento da gastrite e, junto à pressa durante o dia, pode aliar-se à má higienização de alguns alimentos, aumentando o contágio com o H. pylori.

 

 

Como prevenir?

 

Para prevenir o desenvolvimento de gastrite é importante ter uma alimentação equilibrada, rica em frutas e hortaliças ricas em antixodantes como as vitaminas C, E e carotenoides, já que ambos estão relacionados com a diminuição da lesão gástrica. Diminuir o fumo e a bebida – usando apenas ocasionalmente – também são passos importantes.

 

MINCIS, Moysés; MINCIS, Ricardo; MINCIS, Rodrigo. Avanços no tratamento da bactéria Helicobacter pylori (HP). GED-Gastroenterologia Endoscopia Digestiva, v. 30, n. 2, p. 75-79, 2011.

DDINE, Lissa Chamse et al. Fatores associados com a gastrite crônica em pacientes com presença ou ausência do Helicobacter pylori. Arq Bras Cir Dig, v. 25, n. 2, p. 96-100, 2012.

 

 

 

 

Please reload

Featured Posts

Gastrite pode ser prevenida com mudança de hábitos

February 28, 2020

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

© Copyright 2017. Equaliv

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle